Landing Page: O guia definitivo para você criar a sua! - V4 Company
Landing Page Capa
Engajamento

Landing Page: O guia definitivo para você criar a sua!

Image and video hosting by TinyPic

Começando no Marketing Digital e quer desenvolver sua primeira campanha online? O final do mês está chegando e os números que você atingiu neste período estão lhe deixando um pouco desconfortável? Sabe que algo está dando errado mas não tem nem ideia por onde começar a analisar? CALMA, a cavalaria chegou! Desenvolvemos um guia completo de landing pages: Desde como e quando usá-las, até as análises da campanha após seu período de veiculação. Acompanhe este post e aprenda como decolar suas campanhas de marketing com uma landing page de respeito!

Introdução Landing Page

Introdução –  Mas afinal, o que é uma landing page?

Este é o tipo de pergunta que temos tanta vergonha de fazer que acabamos vivendo sempre na ignorância perante este termo. Mas como eu sou muito legal (e também tinha dificuldades de responder esta pergunta…), preparei uma explicação básica do que é uma landing page e de outros termos que são, com frequência confundidos entre si:

Home Page – A página de entrada, a primeira que o usuário deve encontrar ao procurar o nome da empresa ou do serviço. É o seu pedacinho de terra na internet, utilize-o com inteligência!

marketing-e-vendas

Hotsite – Um site dentro de seu site. Geralmente para veiculação de promoções sazonais, lançamentos e sorteios, elas mantém a mesma identidade visual  da home page e, muito provavelmente, o cabeçalho e o rodapé também. Os eCommerce são os que mais utilizam estas páginas, especialmente em períodos como Black Friday e Natal.

Landing Page – É um ambiente separado de seu site, totalmente focado em conduzir o usuário que acessou a página para uma ação (conversão); seja ela o cadastro para receber um eBook, um botão de compra ou receber um cupom de desconto. Nele não há navegação, links externos, menus cheios de opções. Por isso elas funcionam tão bem com publicidades PPC (pay-per-click, ou custo por clique), pois você estará levando um público já segmentado em seu tráfego para seu ambiente de engajamento, por isso as taxas de conversão são altíssimas nestas pages em comparação. Não entendeu muito bem esta última frase? Saiba mais sobre os quatro pilares da V4 Company para campanhas digitais clicando aqui!

Lead Page – Muito parecidas com as landing pages mas com um objetivo em específico: captar leads. Leads são oportunidades de negócio, por isso é fácil reconhecer páginas deste tipo: sempre haverá formulários para preenchimento dos dados do usuário. 

O que fazer antes de iniciar o desenvolvimento de sua campanha

Do mesmo jeito que você faz na hora de comprar uma televisão nova ou se matricular em uma academia, é necessário ter claro em mente quais são os requisitos, as características que você está buscando. Que tamanho de televisão eu estou procurando? Consigo assistir Netflix? Quantas entradas HDMI? Ou então, aonde é a academia? Posso ir logo após meu trabalho? Se quiser ir pela manhã, que horas abre? Saber exatamente o que você está procurando auxilia (e muito) tanto na hora de decidir qual televisão comprar quanto na hora de decidir os valores diários de mídia para cada campanha. Então, sempre tenha em mente:

Exemplo Lead Page

Seu objetivo. Escolha apenas um, claro, conciso e que todos os envolvidos estejam alinhados.

As suas metas para a campanha. Elas poderão ser relativas à taxa de conversão que você quer alcançar, o n° de pessoas que você quer atingir, o limite de gastos com a campanha, …

O tamanho da Landing page. Ela será proporcional a complexidade do produto/serviço ofertado e seu preço. Você pode conferir mais neste post em nosso blog, que explica bem a teoria por trás desta escolha.

As mídias que serão utilizadas na campanha. Será um vídeo ou uma imagem? Apenas texto? Uma GIF? Esta pergunta irá determinar como serão desenvolvidos os elementos da página e onde eles estarão dispostos. Com este artigo de nosso blog você saberá como melhor dispor todos estes elementos.

 

O Conteúdo

OK, vamos para o que interessa: o conteúdo de sua landing page. Apesar de sucinto, o conteúdo deve ser quase que sob medida, perfeitamente ajustado como um alfaiate faz seus ternos. Por este motivo, as empresas recorrem a serviços de assessoria para o desenvolvimento da campanha, com conhecimentos de segmentação de tráfego e manejo de mídia (conheça os serviços que a V4 Company pode lhe oferecer aqui!). Para criar o conteúdo, você deve prestar atenção em alguns pontos chave:

exemplo_leadpage2

Monte um conteúdo que seja relevante para seu público. Conseguir tirar ele do feed do Facebook até seu ambiente já é um grande passo, então mostre que você conhece ele e entregue o que você prometeu, e talvez mais. No exemplo acima, você consegue saber exatamente quem é o alvo desta landing page, sem nem prestar muita atenção. Fique com este conceito de clareza, pois iremos falar mais sobre ele depois.

O texto importa, sim. E muito. O título (junto com a imagem em destaque) será a primeira coisa que irá chamar a atenção do usuário. O conjunto de estratégias a respeito deste tópico se chama Copywriting (escrita publicitária, em português). Para se ter uma ideia, existem profissionais especializados apenas em desenvolver e otimizar tudo o que o usuário vai ler, tomando em consideração desde os argumentos a serem utilizados até o tom que melhor conversa com o público. Aprofunde sobre o assunto neste post!

Direcione o usuário para a ação, de forma clara e direta ao ponto. Perceba que o O CTA (Call to Action) de qualquer landing page está visível logo que você chega, sem precisar procurar. Por quê? Simples: se o usuário já está interessado o suficiente, ele irá diretamente para a ação. Se ele necessitar de mais explicações, sem problemas! Você preparou mais quebras de objeções à frente. Aprenda sobre como ser certeiro com seus call-to-actions neste artigo!

Se o seu produto é complexo, utilize de exemplos e dicas visuais. Imagine a seguinte situação: Seu produto é uma cadeira que se transforma em uma escada. Dificilmente você irá conseguir demonstrar todas as suas vantagens e funcionalidades apenas com uma boa copy (sim, já estamos íntimos com o termo e você também!). Aí que entram diferentes mídias! Uma GIF mostrando a transformação? Talvez um vídeo? O que se encaixar melhor em seu público! E lembre-se da regra de ouro para o tamanho da página: Quanto mais complexo e caro o produto, maior a sua landing lage será.

Elimine tudo o que possa distrair seu usuário. Literalmente “cut the crap”. A internet não é lugar para artigos prolixos e perda de tempo. Ela é cheia de “scanners”, pessoas que estão apenas passando pelas páginas ao invés de efetivamente para e ler elas. Eu sou uma delas e aposto que você também é assim. Então, retire tudo que possa desviar a atenção do seu público para outros lugares e faça ele escanear apenas sobre o conteúdo que importa. Quer ver alguns exemplos do que NÃO FAZER? Acesse este nosso artigo sobre excessos.

demo-landing-page-testimonials

 

Utilize provas sociais. Esta é a melhor maneira de deixar o usuário confortável. Ele verá que alguém, algum dia, já confiou em vocês. Pode parecer simples, mas esta transferência de autoridade é a diferença entre “será que este site é confiável?” e “Se a Michelle gostou deste sabonete vegano, então vou testar ele também!”. 

Nunca tenha um “fim da linha”. Se você estiver rolando uma campanha em que o objetivo é o  cadastro do usuário em sua newsletter, ao invés de mostrar para o usuário para um “João, obrigado mostrar interesse em nossos produtos veganos!”, aumente ainda mais a percepção de valor dele ao encaminhá-lo para um conteúdo relacionado e relevante sobre o mesmo assunto, como seu artigo sobre “12 dicas de como transformar seu banheiro em um santuário vegano”, ou até mesmo um desconto surpresa! O gatilho da reciprocidade irá falar alto…

superlativo

Fique longe dos jargões de vendas e superlativos (ex.: A MAIOR PROMOÇÃO DE TODOS OS TEMPOS). Deixe isso para as grandes varejistas. Ao invés, utilize argumentos convincentes, que conversam com o seu público. e use, obviamente, argumentos verídicos. Pode parecer bobagem, mas segundo este estudo da Consumer’s Checkbook noticiado pela NBC, dos 10 produtos acompanhados, 8 estavam sempre ou quase sempre em promoção na Sears. No mínimo, enganoso.

Os Testes

Depois do planejamento e da execução, vem o momento da otimização. Geralmente este é o período mais longo e com mais opções de caminhos para você seguir. Lembre-se: as métricas do tráfego e a sua persona irão ditar boa parte de seu trabalho, então não se esqueça de colocar os pixels de acompanhamento e checar se tudo está funcionando perfeitamente. Acredite em mim, saber que você está com o código errado no Analytics semanas depois da campanha estar rolando não faz bem para seu estômago. Vamos lá:

Teste A/B

Testes A/B: o mais básico e eficiente dos testes, ele utiliza duas versões de uma mesma página com um elemento diferente entre elas, com o objetivo de melhorar a taxa de conversão. Existem muitas ferramentas que irão lhe auxiliar, por exemplo, quanto tempo ele deve durar ou qual a relevância deste teste. Conheça tudo sobre o assunto neste nosso artigo!

Heatmap

Testes de Usabilidade: Gostaria de saber onde os usuários clicaram no seu site, ou qual seção eles visualizam mais? Com o auxílio de ferramentas como CrazyEgg, VWO e AttentionWizard, você poderá captar estas informações, entender como eles estão navegando e coletar insights valiosos de como está a percepção dos clientes na disposição e hierarquia dos elementos, o que está dando certo e o que pode melhorar.

Elementos-chave: Provavelmente no desenvolvimento foram feitas diversas iterações da mesma página (eu, como iniciei atuando no design, sei exatamente como é). Então, utilize elementos destas versões com o seu público, testando diferentes títulos, imagens, fotografias, argumentos, … E alinhe cada vez mais as expectativas deles com a landing page.

5 second test

Teste dos 5 segundos: Mostre sua página para uma pessoa durante apenas 5 segundos, depois faça perguntas relacionadas ao conteúdo. Qual a oferta desta página? Qual o preço do produto? Qual é o ramo da empresa? Você sabe qual o objetivo desta campanha? Este teste pode ser feito com seus amigos, parentes, quem você quiser. O mais importante é ver se as pessoas conseguem entender sua proposta logo de cara, sem precisar pensar. Aproveite que a Usability Hub oferece este serviço free!

 

A análise

Quem utiliza o Google Analytics em suas páginas conseguem aumentar suas conversões em 30%. Li a respeito isso uma vez, em algum lugar. Ou de um amigo meu. Ou inventei, não sei…

Você acreditou nesta frase? Nem eu mesmo acreditei o que acabei de escrever… E sabe por quê? porque não tenho como embasar meus argumentos, não mostro dados que confirmam minha afirmação. O mesmo acontecerá se você não analisar os dados de sua landing page: você precisa de analítica, de dados. É muito pior dizer que “Está dando certo, mas não sei bem o por quê” do que “O bounce rate está altíssimo em comparação com a média do mercado pois nossa oferta está escondida dentro da página, muito abaixo do fold”. Então, quando for realizar suas análises, lembre-se destes pontos:

 

Sistema Operacional

Google Analytics: A base para qualquer análise de tráfego em sua landing page, o Analytics trás uma infinidade de ferramentas que, se bem implementadas, trará dados inestimáveis para suas análises, desde o dispositivo que ele estava usando até fluxo de navegação dentro de seu ambiente.

Bounce Rate: a taxa de rejeição (bounce rate, em inglês) se refere a porcentagem de visitantes que entram em sua página e imediatamente saem, sem interagir com seu conteúdo. Este dado é crucial para entender se os seus usuários estão entendendo sua mensagem e se ela é relevante o suficiente para eles ficarem em seu ambiente. Saiba mais sobre esta métrica com o pessoal da Rock Content.

Diferentes tráfegos: Um usuário vindo do Twitter talvez esteja buscando um certo tipo de conversa se comparado àquele que vem de uma busca orgânica do Google. Utilize esta informação para desenvolver soluções customizadas para seu público, entregando o conteúdo da melhor maneira possível.

Entenda como a busca do Google funciona: Penguin? Panda? Hummingbird? O google já mudou algumas vezes o seu algoritmo, e isso significa que uma página bem ranqueada alguns meses atrás pode não estar tão bem assim hoje. Este artigo da SEO Master explica bem esta última grande mudança ocorrida em 2013.

 

(Algumas) Boas práticas em uma landing page

SEO sempre. Não importa se o conteúdo é resumido e você não vai escrever um blog dentro do mesmo domínio que sua landing page; cada acesso orgânico será uma grande economia em suas campanhas pagas. A Resultados Digitais possui um ótimo artigo sobre SEO on-page. Confira!

Revise sempre. Os textos, as imagens, a responsividade, os links, tudo. Faça o que estiver a seu alcance para que você não perca a credibilidade com seu usuário por erros que poderiam ser facilmente evitados com uma boa olhada na página. Uma prática simples e efetiva.

Colete dados apenas se você for utilizá-los. Além de ser uma barreira entre o usuário e o conteúdo, Se não há motivos para apenas ter a idade ou aonde trabalha, por exemplo, apenas não pergunte. Pior ainda, NUNCA pratique spam com os emails capturados. É incrivelmente nocivo para a imagem da empresa.

Se for uma campanha de geração de leads, deixe claro que é possível se descadastrar facilmente e a qualquer momento. Este pode ser a diferença entre ele duvidar de suas intenções e se cadastrar sem medo de spams.

 

As más práticas (ou o que evitar)

Sem pop-ups, por favor. Além de atrapalhar a navegação do usuário e tirar a atenção do objetivo de sua landing page. Você já deve suspeitar que esta não é uma estratégia eficiente, mas se quiser saber os porquês, consulte este artigo da Grasshopper. Simples e bem ilustrado.

Sem músicas ou jingles. Não estamos mais em 2002. E, se for utilizar um vídeo com reprodução automática, considere reduzir seu volume previamente para 50%. É melhor o usuário aumentar o volume do seu vídeo do que ele ser surpreendido em seu escritório por barulhos totalmente inesperados de uma aba em seu navegador.

Diga a verdade, somente a verdade, nada mais do que a verdade. Acho que eu não preciso me explicar muito aqui, não é? A credibilidade de sua empresa está em jogo, então não a estrague por causa de provas sociais falsas ou valores inchados.

 

Agora, você já conhece a importância das landing pages, suas particularidades, o que fazer durante todos os estágios do desenvolvimento, como testar, mensurar os resultados, otimizar com base em dados, as boas práticas e o que deve ser evitado. É, acho que você está pronto para começar a desenvolver sua página. Lembre-se que o processo é sempre vivo, um ciclo de melhorias que fará você aprender muito durante o processo! Comece a buscar diferentes aplicativos e serviços que possam preencher suas necessidades e mãos à obra!

 


Se está em busca de uma empresa que possa lhe assessorar durante o processo, entre em contato com a V4 Company por aqui!

Gustavo Pontin

Designer, V4 Company

Mais posts - Website

Follow Me:
FacebookLinkedIn

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Image and video hosting by TinyPic

Na V4 Company nos consideramos cientistas do marketing, pesquisamos e testamos as melhor hipóteses do Marketing Digital com o objetivo de vender online.

Nesse portal você vai saber tudo sobre o mundo do Marketing Digital.

Contato

Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil.

(51) 3468.8466

direcao@v4company.com

© V4 Company LTDA - Rua Frei Orlando, 33 - Sala 201 - Canoas/RS | CNPJ 16.961.448/0001-01

Topo