The Founder – Fome de poder. O que aprendemos sobre Marketing com o filme do Mc Donald’s. - V4 Company
Image and video hosting by TinyPic
Artigos

The Founder – Fome de poder. O que aprendemos sobre Marketing com o filme do Mc Donald’s.

Filmes são sempre um ótima forma de vivenciarmos um pouco da história de grandes empresas. Qual empresário ambicioso que não olhou mais de uma vez “O lobo de Wall Street”? Eu já assisti mais de quatro vezes!

Neste ano foi lançado o filme “The Founder” ou “Fome de poder” como foi chamado no Brasil. Ele conta a história da ascensão do Mc Donald’s, que é uma empresa referência quando se fala em escala. Para você ter uma noção da grandeza dessa companhia: eles já atingiram US$6bi de faturamento e contam com mais de 10mil pontos de venda. Tudo graças à visão de um dos empresários mais ambiciosos de todos os tempos, Ray Kroc.

Ray Kroc é “teoricamente” o fundador do Mc Donald’s. Teoricamente porque na verdade ele não foi criador da marca. Era simplesmente um vendedor “falido” de máquinas de MilkShake e já tinha 52 anos quando conheceu os irmãos Mc Donald’s, os criadores da marca e modelo revolucionário de Fast Food que preparava o lanche em 30 segundos. Isso tudo em uma época onde o que existia de mais rápido eram os Drive-in’s, em que você pedia o lanche, e 30 minutos depois ele era entregue no seu carro por garotas de patins.

marketing-e-vendas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nesse momento os irmãos McDonald’s desenvolveram um modelo operacional revolucionário, que ao invés de durar 30 minutos para preparar o lanche, preparava em apenas 30 segundos, o que foi um sucesso na cidade deles.

Nesse momento, Ray Kroc – até então – vendedor de 52 anos de máquinas de Milk Shake conheceu os irmãos McDonald’s, na tentativa de vender suas máquinas.

Logo que teve contato com o modelo criado pelos irmãos, Ray teve a visão de que aquele modelo poderia ser muito escalado através do modelo de franchising, porém, os irmãos não tinha a mesma intenção. A visão deles era ter aquele negócio com excelência, e que a escala perderia qualidade e que por isso não era interessante para o negócio deles.

Ray então convenceu os irmãos que ele assumindo essa nova operação de franchising conseguiria escalar sem perder qualidade, nem criar problemas e mais trabalho para os irmãos, porém, tudo seria aprovado por eles. Ray deveria ser subordinado à dupla McDonald’s de pouca visão. Todas essas regras ficaram definidas no contrato, porém, alguma coisa ficou de fora desse contrato…

Ai começa a jornada de Ray, que começou tudo isso com 52 anos de idade. O McDonald’s passou de uma unidade, e terminou com 1.600 lojas e mais de US$100Milhões de faturamento na época.

Ao longo da Jornada, Ray começa a se desentender com os irmãos Mc Donald’s, que tem pouca visão e limitam modificações do negócio. Por esse e outros motivos, Ray faz uma jogada jurídica e consegue criar uma empresa à parte, em que ele é o proprietário, e registrar a Marca McDonald’s por essa empresa – obrigando os irmãos a abrirem mão de usar o nome McDonald’s. Desfazendo a parceria e assumindo o controle do negócio sem a dupla.

O filme tem ótimos insights sobre negócios e marketing, eu vou listar os 6 melhores no meu ponto de vista:

1. ESCOLHA BEM SEUS SÓCIOS

Nesse tópico você pode pensar, sim, tenho que tomar cuidado para não tomar um “golpe” como os irmãos McDonald’s tomaram. Na verdade não, do meu ponto de vista não foi um golpe. Os McDonald’s não tinham intenção de escala e tinham pouca visão para um negócio de tanto potencial. Além, é claro, de um sério descuido administrativo como não registrar a marca. Além disso, eles levaram alguns milhões quando saíram oficialmente do negócio.

A grande lição sobre sócios que eu acredito que essa história nos da é relacionado ao franqueados McDonald’s. Ray começa muito mal vendendo franquia para investidores que têm o capital necessário, mas não têm a necessidade de fazer o negócio dar certo. Esse perfil acabava abrindo as lojas, sem nunca pôr os pés na lancheria, e eram extremamente resistentes em seguir as regras impostas pelo franqueador. Devido ao fato de ser um perfil de pessoa que já teve sucesso e não está sujeita a seguir as ordens.

Ray encontra uma solução para esse problema. Ele começa a vender franquias para um perfil diferente de pessoa. Primeiro: estes têm que obrigatoriamente atuar no negócio, o que garante que a qualidade do processo seja seguido à risca. Além disso, tem que ser uma pessoa que não empreendeu ainda, e que por isso está mais sujeita à respeitar as regras do franqueador.

Definir bem o perfil do sócio fez toda a diferença para o McDonald’s, e faz para todos os tipos de negócio. Saber bem qual é o papel de cada um no negócio e quem tem a responsabilidade de tomar as decisões finais irá evitar muitos problemas, e aumentará as chances de sucesso do negócio.

2. ENVOLVA TODOS OS STAKEHOLDERS

Ainda dentro do aspecto de franqueados, Ray encontra um perfil que é muito bem sucedido nas suas operações: casais. Uma dupla de marido e mulher que atuam no negócio aumentava as chances de sucesso do franqueado. Isso porque fazia a família estar envolvida em prol do mesmo objetivo.

Você precisa replicar isso, não necessariamente colocando sua parceira(o) no negócio, mas sim tendo ele envolvido com o propósito do empreendimento. Quem fala muito bem sobre isso é um dos empresários mais admirados do Brasil, Flávio Augusto da Silva. Deem uma olhada no vídeo abaixo onde Flávio responde perguntas sobre o assunto junto com sua esposa, e evidencia a importância da sincronia do propósito com a família. Além de comentar sobre a importância de papéis bem definidos no seu time executivo.

3. HARDWORK E RESILIÊNCIA INTELIGENTE
Uma questão que fica muito clara no caráter de Ray Kroc é sua resiliência. Mais uma vez eu relembro que ele começou isso aos 52 anos, sendo que ele estava bem mal sucedido naquele momento. Mas ele persistiu sempre para atingir um grande sucesso somente aos 60 anos.

Eu costumo dizer que é impossível você fracassar se você trabalha duro sem nunca desistir. Não existem pessoas fracassadas, existem pessoas que desistem. Para mim, parece impossível que se você trabalhar duro sempre, persistindo às adversidades, você não consiga ter sucesso. A única coisa que pode acontecer é você desistir perante um problema. Não faça isso! Persista!

Também não seja uma pessoa esforçada, mas ignorante. Não adianta você persistir em coisas que não dão certo. Quando eu falo persistir é no objetivo, não na atividade que você faz. Seu objetivo é ser um grande empresário? Ok, persista, mas não precisa ficar no mesmo negócio que talvez não proporcione isso. Mude, não tenha medo de mudar! Ray fez isso diversas vezes no filme, por exemplo, quando percebe que o retorno dos royalties da franquia não são o suficiente para ele ganhar o que quer, então ele encontra outra forma de ganhar mais através dos imóveis onde as lojas estão instaladas. Ele começa a comprar os imóveis e alugar para os franqueados, tornando sua empresa uma das maiores administradoras de imóveis nos Estados Unidos.

4. GANHE MAIS COM O MESMO NEGÓCIO
Muitos empresários cometem o erro de achar que a única forma de ganhar mais, é vendendo mais seu produto ou serviço, ou até investindo em outros negócios. Ray prova que existe uma outra forma: diversificação e inovação. Ele descobre uma nova forma, inovadora, de ganhar mais com o mesmo negócio.

Como eu comentei ao final da 5º lição, em momento ele se encontra insatisfeito com o valor que os Royalties pagam, mais do que isso, ele está no prejuízo. E para ganhar mais, muitos pensariam que as lojas deveriam vender mais, ou pagar mais royalties. Mas não, Ray reinventa o modelo de negócio com a compra das propriedades onde as lojas são instaladas, ganhando assim com o aluguel e valorização dos imóveis.

5. SEJA AMBICIOSO, OU ALGUÉM SERÁ POR VOCÊ
Ray é um grande exemplo de ambição, já a dupla McDonald’s é exatamente o contrário. Trabalham muito, resilientes quanto à qualidade, mas não são ambiciosos. A falta de ambição deles fizeram eles perderem o negócio. Nessa história foi uma espécie de “golpe”, mas se não fosse assim, seria através da concorrência que logo iria copiar o modelo de negócio e crescer até inviabilizar a operação dos irmãos.

A lição é que se você não for ambicioso, alguém vai ser e isso vai te destruir uma hora ou outra. Você até pode não ser, construir um patrimônio financeiro relativamente grande, o suficiente para atingir a liberdade financeira e abondar o projeto. Mas se você quer construir algo que vai persistir e ser extraordinário, você precisa ser ambicioso.

6. A MARCA
No final do filme, no momento que os irmãos estão para entrar no tribunal junto com Ray, eles o questionam porque ele simplesmente não roubou o processo com outra marca. Ray responde que vários podem ter tentado fazer isso. Mas, mais importante que o processo, o que eles tinham era uma grande Marca, fazendo referência ao nome e ao símbolo. Os arcos da identidade visual era um dos grandes pontos de sucesso do negócio. Os irmãos então questionam o fato de que ele não tem a marca. E ele responde: “- Será?”.

Ao final do processo, Ray ganha a marca, e os irmãos são obrigados a trocar o nome do restaurante original.
A visão que Ray teve em relação ao valor que aquele formato da marca foi muito perspicaz. Tecnicamente a identidade visual do Mcdonalds realmente é muito bem desenvolvida, seja no nome, cores e simbologia.
A lição é: procure entender os aspectos que envolvem uma marca eficiente para replicar isso no seu negócio.

Filmes realmente são uma ótima forma de você aprender através de exemplos, não deixe de assistir este filme que atualmente está disponível no Netflix. Você também pode assistir um vídeo que eu gravei perto da semana de lançamento do filme, onde eu falo tudo isso e um pouco mais.

Dener Lippert

Aos 14 anos criou a sua primeira empresa, sempre visando a parte de comunicação dos seus negócios mostrando habilidade em dominar as tendências do mercado e influenciar pessoas. Estudou Marketing no Unilasalle onde teve sua empresa incubada e graduada. Hoje a frente da V4 Company, também ministra palestra sobre Empreendedorismo, Criatividade e inovação em escolas e empresas como a Dell Computadores do Brasil e autor do livro "V4: Como vender com a internet".

Mais posts - Website

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Image and video hosting by TinyPic
Topo