V4 News Ao Vivo - Nubank, empregos no Facebook, reajuste dos Correios
V4 News

Crescimento do Nubank, Empregos no Facebook, Reajuste no frete dos Correios e mais… | V4 NEWS

V4 News – 05/03/2018

O V4 News está de cara nova. Desde fevereiro de 2018, agora falamos sobre as notícias importantes sobre do nosso mercado sempre às 19h e sempre AO VIVO.

Além de poder responder à alguns comentários e discutir outros assuntos com a galera que acompanha a live, também abordamos as seguintes notícias:

marketing-e-vendas

 

Nubank vale mais de US$ 1 bilhão após rodada de investimento

Toda startup cujo valor ultrapassa o marco de US$ 1 bilhão é chamada de “unicórnio”. O termo foi criado em 2013, quando empresas novatas no Vale do Silício raramente chegavam a esse patamar.No Brasil, os “unicórnios” ainda são raros, mas a lista está crescendo. David Vélez, fundador e presidente executivo do Nubank, diz que a empresa atingiu valor de mercado superior a US$ 1 bilhão. O Nubank fez recentemente uma rodada de investimentos, levantando US$ 150 milhões. Esse dinheiro servirá para emitir mais cartões de crédito, e para proteger a empresa de eventuais usuários inadimplentes.

A empresa também quer acelerar sua transformação em um banco digital. Ela oferece a NuConta, tem autorização para atuar como financeira, e cogita oferecer empréstimos e investimentos. Existem dois outros “unicórnios” brasileiros. A 99 passou a valer mais de US$ 1 bilhão após ser adquirida em janeiro pela Didi Chuxing, maior serviço de transporte por aplicativo da China. E a PagSeguro, sistema de pagamentos do UOL, estreou em janeiro na bolsa de valores de Nova York (NYSE). Ela vale cerca de US$ 10 bilhões.

 

Facebook lança ferramenta para ajudar a encontrar empregos no Brasil

O LinkedIn está ganhando mais um concorrente. A busca do Google separa anúncios de emprego nos EUA e no Brasil. E na partir desta quarta-feira (28), o Facebook começou a  oferecer uma ferramenta semelhante em 40 países.O “Empregos no Facebook” está chegando a países como Brasil, Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Espanha. Ele já estava disponível nos EUA e Canadá desde o ano passado.É possível encontrar vagas em facebook.com/jobs e nos aplicativos para iOS e Android. Você pode filtrá-las por nome, local, setor e tipo. Quanto às empresas, elas poderão adicionar vagas na seção Empregos no Facebook, na própria página, no Marketplace ou em posts patrocinados no feed de notícias.

O LinkedIn teve receita de US$ 1,1 bilhão no quarto trimestre de 2017, e o Facebook quer uma parte desse mercado. A rede social pode ter sucesso com vagas de baixa qualificação, em indústrias como varejo e alimentação, que aparecem com menos frequência no LinkedIn. Isso também motiva os usuários a passarem mais tempo no Facebook, vendo mais anúncios; e estimula empresas a reforçarem sua presença na rede social.

 

Correiros anunciam reajuste no frete

 A partir do dia 6 de março, suas compras online podem ficar mais caras. Isso se deve ao fato de que os Correios anunciaram um reajuste médio de 8% no frete, o que tornaria o transporte das encomendas mais caro. A mudança foi anunciada nesta terça-feira, 27, e o percentual de 8% se refere especificamente a objetos postados entre capitais brasileiras e nos âmbitos local e estadual. A estatal não deu detalhes sobre qual será o impacto em outros tipos de entrega.

O Mercado Livre, empresa de comércio eletrônico que depende profundamente dos serviços dos Correios, se mostrou bastante insatisfeito com a alteração. Segundo a companhia, o aumento de 8% anunciado conta apenas uma parte da história: o aumento de preço pode chegar a até 51% dependendo das localidades envolvidas na entrega.

Os Correios, por sua vez, afirmam que o reajuste é parte de uma revisão anual dos preços, “baseada no aumento de custos relacionados à prestação de serviços, incluindo transporte, pagamento de pessoal, aluguéis de imóveis, combustíveis, contratação de recursos para segurança, entre outros”.

 

Deputados aprovam regulamentação menos rígida para apps de transporte

 Se as campanhas para pressionar os deputados tiveram influência ou não, o fato é que Uber, Cabify, 99 e afins conseguiram: o Projeto de Lei 5587/16 que regulamenta os aplicativos de transporte no Brasil foi aprovado pela Câmara na quarta-feira (28), mas não incluiu as regras que preocupavam as empresas. O projeto de lei já havia sido tratado pelos deputados, mas foi modificado em outubro de 2017 pelo Senado após uma grande campanha que fez Uber, Cabify e 99 unirem forças. Nos últimos dias, as três empresas voltaram a promover campanhas, mas para evitar que a Câmara dos Deputados restaurasse as regras barradas pelos senadores. O Uber fez a campanha mais agressiva ao chamar a proposta de “Lei do Retrocesso”.

Também foi derrubada a regra que exigiria uma licença municipal para os motoristas dos serviços, uma ideia similar ao alvará dos taxistas. Esse foi um ponto de bastante alívio porque a liberação de licenças em cada cidade seria um processo consideravelmente burocrático e demorado. Em contrapartida, a Câmara aprovou a regra que dá autonomia para os municípios criarem um regulamento próprio e fiscalizarem os serviços de transporte por aplicativo, desde que as condições estejam de acordo com o Código Nacional de Trânsito. Isso significa que as cidades não poderão exigir placa vermelha, por exemplo. Mas regras como idade máxima dos veículos ou intervalos de vistoria poderão ser definidas.

De todo modo, o saldo foi positivo para as empresas. Em nota, o Uber frisou que “o novo texto aprovado pela Câmara dos Deputados ouviu a voz dos 20 milhões de usuários e 500 mil motoristas parceiros que encontraram na Uber novas formas de mobilidade e de geração de renda no Brasil”. O Cabify também se posicionou: “consideramos a aprovação do texto com uma regulamentação justa para o setor de mobilidade urbana como uma conquista”.

 

Quer vender mais? Fale conosco.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo